Como sair do vermelho: 7 passos para sua loja de calçados

Mãos por cima de boletos fazendo contas

Encontrar meios de como sair do vermelho pode ser bastante desafiador, especialmente para lojas, que enfrentam os desafios da pandemia e a crise econômica. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), a projeção é que o setor tenha melhoras, mas não o suficiente para bater 2019, ano antecedente ao período da Covid-19.

Dessa forma, lojistas de calçados devem ser mais cautelosos com a saúde financeira do negócio e, para os endividados, é crucial começar agora mesmo a pensar em estratégias e planos de como sair das dívidas. 

Se você se identifica com a situação, continue a leitura e confira sete dicas de como sair do vermelho e retomar as rédeas do seu negócio. 

1. Entenda a situação atual da sua empresa

O primeiro passo para sair do vermelho é começar por fazer uma análise da situação da sua loja e entender, de fato, qual a saúde financeira dela. 

Esse ponto é essencial, pois permite que você entenda até onde pode ir e o que não deve fazer de jeito nenhum. 

Analise o quanto você está devendo, qual a quantia de dinheiro tem na sua reserva, como está a movimentação de vendas na loja e o quanto tudo isso o afeta.

Em alguns casos, reverter a situação pode ser mais simples, entretanto, em outros, o quadro pode ser mais crítico e, provavelmente, será necessário entrar com ações mais drásticas. 

Após fazer essa análise, deixe os dados documentados. Faça planilhas e relatórios onde poderá fazer um acompanhamento cuidadoso e detalhado da evolução ou retrocesso da situação da loja. 

2. Verifique o que pode ser cortado

O segundo passo só será possível se você concluiu o primeiro, ou seja, é crucial entender a situação atual da sua loja de calçados para saber quantos por cento dos seus gastos precisam ser cortados. 

Fazer cortes nunca é fácil, porque na maioria das vezes significa abrir mão de algo que, de alguma forma, tornava o dia a dia de trabalho melhor. 

Cortes devem ser algo feito com cuidado, por isso, sempre analise com calma e reveja as suas organizações para entender se faz sentido tirar aquele gasto das contas ou se ele irá afetar muito o seu negócio. 

Por exemplo, a internet. De forma alguma a sua loja pode ficar sem esse serviço. Uma alternativa é reduzir o plano ou buscar por empresas que ofereçam opções mais em conta, porém eficientes. Vale a pena tentar negociar o valor, especialmente se você já é um cliente de longa data. 

Mãos masculinas fazendo conta em calculadora
Entender como se organizar financeiramente para cortar alguns serviços é importante para o seu negócio.

Reveja também os serviços contratados e se, de fato, todos são necessários. Alguns podem ser pausados no momento, e outros, assim como a internet, negociados. 

Fique atento também aos desperdícios! Energia, água, papel, copos plásticos, enfim, tudo isso pode gerar gastos extras no fim do mês. Faça mudanças dentro da loja e converse com seus vendedores para contar com a ajuda de todos. 

Outro ponto importante são as demissões, que devem ser feitas apenas em último caso, quando não houver qualquer alternativa — e, como alternativa, entenda também a necessidade de reduzir um pouco do seu salário para que seja possível manter a loja de calçados em funcionamento. 

Muitos lojistas acreditam que dispensar membros do time será o necessário, mas isso pode impactar, por exemplo, na queda de desempenho da equipe de vendas, mau atendimento, estoque desorganizado e outros setores atingidos negativamente pela falta de colaboradores. 

A dica, nos piores casos, é avaliar o que pode ser feito para não haver cortes. Talvez uma pequena diminuição no seu salário possa viabilizar a permanência desses funcionários.. 

3. Busque negociar dívidas

Para sair do vermelho é essencial não fugir das suas dívidas na esperança de que sejam esquecidas. Até mesmo porque isso traz consequências negativas, como nome sujo e falta de crédito nos bancos. 

Se você está no vermelho, encare isso de frente e busque meios de negociar e pagar as dívidas. Entre em contato com os fornecedores e empresas a quem você precisa pagar e explique a situação. 

A verdade é que, por conta da pandemia, todos estão afetados e “no mesmo barco”. Manter um diálogo sincero é a melhor forma de ser compreendido e resolver as coisas. 

Por isso, é importante ter as dívidas listadas, para que você, aos poucos, possa organizar cada uma. Não desista!

4. Tenha controle do seu fluxo de caixa

Quando o assunto são dívidas, o dinheiro é a salvação para sair desse episódio. Mas, para ter uma reserva ou condições financeiras, é preciso ter controle do seu caixa

sapatilhas-online-no-atacadoSe você quer pagar dívidas, manter salários em dia e deixar a situação da loja estável, então é necessário ter dinheiro. E, para isso, é preciso ficar de olho em cada centavo que entra ou sai do seu caixa. 

Entender sobre controle financeiro do caixa é crucial e irá evitar que você perca dinheiro ou gaste mais do que deveria. 

O fluxo de caixa faz parte de como administrar uma loja de calçados, por isso, você deve dominar o assunto.

Além disso, é por meio desse controle que irá conseguir destinar corretamente o seu dinheiro para o que realmente precisa de atenção. 

5. Entenda os motivos do endividamento

Estar endividado pode ser fruto de diversos fatores, e entender o que levou você e a sua loja de calçados a esse ponto é essencial para não repetir a história. 

Talvez você tenha gastado mais do que deveria, não fez uma reserva, investiu em algo que não correspondia ao seu momento ou apoiou-se demais na ilusão do crédito. 

Obviamente, existem exceções, mas, de modo geral,  o endividamento é uma das consequências da falta de educação financeira, despreparo ou de não saber lidar com problemas pessoais. 

Muitos lojistas podem perder os seus negócios por conta de problemas da vida pessoal, doenças graves ou, até mesmo, por manter um estilo de vida luxuoso, que vai em desencontro com a real situação financeira da empresa. 

É preciso analisar e ser sincero consigo mesmo. Ser sensato e entender que foi um erro ou uma situação atípica que saiu do controle é importante para evitar que isso aconteça futuramente. 

Ao invés de entrar no desespero, persista e seja compreensivo consigo mesmo. Tome tudo isso como uma lição e trabalhe para que no futuro isso não volte a acontecer. 

6. Recorra a empréstimos somente se necessário

Optar por empréstimos nunca é uma opção confortável, mas, se for necessário, considere essa alternativa. 

O empréstimo pode ser solicitado e utilizado de forma consciente, como para quitar contas e salários, pagar por algum serviço de reforma essencial e outras emergências. 

Lembre-se que empréstimos não são sinônimos de solução, aliás, caso seja mal administrado, pode se tornar mais uma dívida. Ao optar por ele, é preciso estar ciente que terá que ser organizado e rigoroso com o seu dinheiro. 

Portanto, antes de recorrer ao empréstimo, faça uma boa análise da sua situação, realize projeções e verifique se, no futuro, será possível carregar mais uma parcela de contas. 

7. Crie estratégias para vender mais

Por último, a nossa sétima dica de como sair do vermelho é vender mais, ou seja, gerar mais receita para o seu negócio.

Pode parecer um pouco irônico falar de aumento em vendas quando a sua dificuldade é ter dinheiro para pagar as contas, mas a verdade é que estar no vermelho significa não deixar a peteca cair e continuar a investir arduamente no trabalho. 

Paralelo a todas as outras ações, crie estratégias para potencializar ainda mais as suas vendas. E isso pode significar dar treinamentos aos seus vendedores, que pode ser por meio de cursos online gratuitos ou um momento de compartilhar experiências, podcasts etc. 

Vendedor de caçados organizando mercadorias
Treinar bem os vendedores é crucial para vender mais.

Pense também em apostar mais nas redes sociais, o que não é sinônimo de gastar mais dinheiro. Com uma boa presença nesses espaços, você pode fazer a sua loja ser mais vista e, consequentemente, gerar vendas por lá. 

Facebook, Instagram ou WhatsApp: todos valem a pena investir para tentar alcançar mais público. Entretanto, é importante estar preparado e saber fazer um bom atendimento nas plataformas, tirar boas fotos e compreender sobre as especificidades de cada canal. 

Já na loja física, pense em promoções, prepare os vendedores para atenderem de forma impecável e saiba preparar vitrines e mostruários com os seus melhores produtos. 

Para isso, é necessário conhecer o seu público-alvo e oferecer a eles exatamente o que precisam. 

Sair do vermelho não é fácil mas, aos poucos, isso será possível. Com persistência e planejamento financeiro para lojistas, você poderá recuperar o seu negócio e viver dias mais tranquilos. 

Não deixe de assinar a nossa newsletter para receber mais dicas de gestão e planejamento financeiro para a sua loja. Basta preencher os campos abaixo e enviaremos nossos conteúdos em sua caixa de entrada. 

Distribuidora Wilson131 Posts

A Distribuidora Wilson atua no ramo de atacado calçadista, levando aos clientes marcas renomadas como Ipanema, Havaianas, Moleca, Dakota e outras.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password