Protocolos de segurança Covid-19: como aplicá-los na sua loja?

Mulher negra de máscara e securando sacola de compras

A reabertura do comércio para funcionamento em tempo integral é um dos momentos mais esperados por lojistas de diversos setores. Em um cenário de tantas incertezas, uma das opções que restam aos negócios é criar e aderir aos protocolos de segurança para Covid-19 como uma forma de movimentar as vendas e receber clientes presencialmente em segurança. 

É claro que tudo deve ser estudado e posto em prática de acordo com as recomendações do seu estado, afinal, essas propostas são necessárias para frear a transmissão do vírus, manter a população saudável e, consequentemente, poder voltar aos dias de trabalho com a porta aberta em horário comercial. 

Se você está em dúvida de como se adaptar a tantas mudanças e como criar um ambiente saudável para os seus lojistas e clientes, continue a leitura e confira as nossas dicas. 

Desafios da pandemia e os impactos da Covid no varejo

É difícil pensar em um comerciante que não sentiu-se ameaçado e impactado pela pandemia. E também é muito provável que você tenha visto outras lojas ao seu redor fecharem as portas, donos de negócios demitirem funcionários por falta de dinheiro e a ansiedade de toda uma classe pela reabertura do comércio.

Há momentos em que parece que as coisas vão ficar um pouco melhores e, logo em seguida, vem um balde de água fria e as portas precisam ser fechadas novamente, antes mesmo dos lojistas conseguirem reaver o dinheiro que perderam. 

Não há dúvidas de que esse é um momento árduo e cheio de desafios. Não é fácil manter um negócio com pouco dinheiro, assim como é complicado despedir-se de colaboradores que estão sempre ali, no seu dia a dia. 

De acordo com reportagem da revista Valor, dezembro de 2020 foi um péssimo mês para o varejo, sendo considerado, inclusive, o pior desde 2000. E, agora que estamos 2021, as previsões continuam a ser preocupantes, mas com uma pequena diferença: a esperança da vacinação em massa, que é crucial para que a economia volte a se reerguer. 

A vacinação em massa é uma grande esperança para a economia. Até lá, é importante conhecer como é a transmissão do coronavírus para manter todos seguros.

Mãos enluvadas aplicam vacina
A vacinação em massa é uma grande esperança para a economia. Até lá, é importante conhecer como é a transmissão do coronavírus para manter todos seguros.

Em um cenário de tantas mudanças, lojistas precisam ultrapassar os desafios da pandemia. E quais são eles? Veja só:

Quanto mais cuidados tomamos, mais chances temos de reduzir o contágio do vírus e poderemos avançar nas fases e restrições estaduais e municipais. 

Portanto, neste artigo iremos focar no último desafio da lista. Afinal, ele é essencial para que a sua loja seja um lugar seguro, contribua para a retenção de casos por Covid-19 e, consequentemente, colabore para a melhoria da economia. 

Como criar protocolos de segurança contra Covid-19?

Criar medidas preventivas requer bastante planejamento e estar atualizado constantemente sobre a situação do país. Portanto, primeiro, mantenha-se sempre a par das notícias, consulte sites de confiança e leve a sério os fatos divulgados. 

Uma vez que você acompanha a situação do seu município, estado e país, será mais fácil criar um protocolo, que deverá ser seguido rigorosamente por todo o time da loja. 

E, em segundo, siga as orientações dadas por autoridades da área de saúde. É sempre importante levar a sério essas instruções, que são baseadas em fatos científicos e têm o objetivo de proteger a todos.

A dica é também consultar o site do seu estado e procurar conhecer o plano de contingência contra coronavírus. Nele você encontrará todas as informações que devem ser aplicadas para o comércio. 

Agora que você já sabe quais são os pontos básicos para criar um protocolo de segurança contra a Covid-19, vamos nos aprofundar mais em algumas etapas.

Medidas preventivas: comece pelos funcionários

Antes de começar a pensar em pontos para pôr em prática na sua loja, a nossa dica é olhar para os seus colaboradores. É preciso mantê-los seguros para que estejam aptos a atender os seus clientes

Homem branco higienizando mãos com álcool em gel
Criar regras de segurança é importante para o setor de varejo na pandemia.

Criar regras de segurança é importante para o setor de varejo na pandemia.

Se em sua região o comércio está liberado de alguma forma, é importante estabelecer algumas regras a serem cumpridas com rigorosidade. 

Aferição de temperatura

Um exemplo é, todos os dias, antes de começar o expediente, medir a temperatura dos seus colaboradores com um termômetro digital, antes deles iniciarem o trabalho e em alguns momentos no decorrer do dia, como ao retornar do horário de almoço. 

Lembre-se que a partir de 37,8 ºC é considerada uma febre baixa. Nesse caso, há alguns fatores que devem ser ponderados:

  • Alterações de até um grau nem sempre significam febre
  • O seu funcionário pode ter andado no sol, a pé e estar com o corpo quente
  • No caso de mulheres, existe a possibilidade da temperatura aumentar sutilmente durante o período menstrual, ovulatório e no primeiro trimestre da gestação

Em episódios de febre baixa, aguarde um tempo e meça novamente a temperatura para verificar alterações. Caso o número continue alto, converse com o seu funcionário para ver se há sintomas da Covid-19, como coriza, dor de cabeça e garganta, perda de paladar e olfato, e se ele esteve em situações de risco nos últimos 14 dias. 

Se houver suspeita, oriente o colaborador a ir para casa e atualizar você sobre o quadro de saúde. Caso seja Covid, se for possível, faça uma testagem em seu time e mantenha a equipe em casa. 

Outra dica importante é distribuir itens de proteção para o time, como máscara de tecido e protetores faciais. Assim, os vendedores têm a segurança reforçada enquanto atendem os clientes.

Não deixe de reforçar a necessidade de higienização do face shield de três em três horas, assim como a troca das máscaras no mesmo intervalo de tempo. 

Cozinha e banheiros

Se houver uma cozinha em sua loja ou outro espaço destinado a refeições, faça o horário de almoço por escalas e limite o número de pessoas dentro do local. Além disso, é importante que os funcionários não sentem próximos um do outro. 

No banheiro, troque toalhas de tecido pelas de papel. Assim, diferentes pessoas poderão limpar as mãos em um material individual, diminuindo os riscos de contaminação. 

Espaço de trabalho

Antes de entrar no espaço de trabalho, ofereça um ambiente para que os seus vendedores possam organizar os pertences. É uma forma de evitar que pessoas toquem nas coisas um dos outros e, assim, diminuir os riscos de contaminação.

A higienização de banheiros e cozinha deve ser reforçada.

No balcão, passe uma fita com a distância de um metro para que clientes não se apoiem ou se aproximem demais. Se possível, instale divisórias de acrílico. Mantenha também todas as superfícies higienizadas constantemente. 

  Segurança para clientes

A segurança para clientes também é algo que deve ser levado muito a sério, entretanto, é um tópico que, por vezes, é negligenciado. Claro que todos os lojistas estão ansiosos para o funcionamento normal dos negócios, entretanto, abrir as portas de forma inconsciente pode contribuir para o agravamento dos casos da doença. 

Portanto, a primeira dica é manter a loja com apenas 70% da capacidade de ocupação. Para isso, você deve disponibilizar alguém que fique na porta do estabelecimento controlando as entradas, medindo temperaturas e aplicando álcool em gel nas mãos dos consumidores. 

Aliada a essa alternativa, você pode trabalhar com o agendamento de clientes. Dessa forma, pessoas que já tem horário marcado tem prioridade para entrar na loja. Conte com as redes sociais para manter contato com os consumidores e organizar na sua agenda o dia e o horário das visitas. 

Para realizar pagamentos, estimule o uso de Pix, transferências feitas previamente e cartões, com o intuito de evitar tocar constantemente em cédulas. 

Não se esqueça que as máquinas de cartões devem estar envoltas em plástico filme e precisam de higienização antes e após o pagamento. Deixe também um álcool em gel no balcão e convide o cliente a fazer a própria limpeza das mãos. 

propaganda para loja de calçados

Na fila para o balcão é importante deixar as marcações de distanciamento com, no mínimo, 1,5m de uma pessoa para outra. Peça aos funcionários para dialogarem com os clientes para que respeitem as sinalizações, sempre com educação e cordialidade. 

Dica: é comum encontrar pessoas que entram em estabelecimentos sem máscara, o que não é positivo. Portanto, logo na entrada da loja, deixe cartazes sobre o uso obrigatório e peça ao funcionário para reforçar com o consumidor, caso seja necessário. 
Mãos higienizando mesa de madeira
A higienização de banheiros e cozinha deve ser reforçada.

O expositor de calçados para a loja também deve ser mais limitado, no sentido que não é interessante que todos os clientes continuem tocando em tudo, já que pode contaminar as superfícies.

Criar protocolos de segurança para Covid-19 é um caminho para manter clientes e lojistas protegidos, assim como fazer a sua parte nessa luta contra o vírus. Essas soluções auxiliam o retorno seguro da loja de calçados e, consequentemente, irão compensar para o seu negócio. 

Quer receber mais dicas para a sua loja, inclusive sobre como lidar com todos os detalhes durante a pandemia? Assine a nossa newsletter e receba na sua caixa de entrada os nossos conteúdos. 

 

Distribuidora Wilson131 Posts

A Distribuidora Wilson atua no ramo de atacado calçadista, levando aos clientes marcas renomadas como Ipanema, Havaianas, Moleca, Dakota e outras.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password