Reduzir custos: 8 dicas para a sua loja de calçados

Em momentos de crise, reduzir custos é uma ação mais do que necessária. Entretanto, ao optar por diminuir os gastos da loja de calçados, é preciso ser cauteloso e realizar uma análise criteriosa para identificar aquilo que pode ser eliminado e o que deve permanecer. 

Ao reduzir custos, procure evitar ao máximo optar pela demissão de funcionários, considerando que, assim como você, essas pessoas precisam manter suas vidas e famílias. Portanto, a dica é entender quais são os pequenos gastos do dia a dia que geram grandes impactos no fim do mês.

Se você está se perguntando como administrar uma loja de calçados para diminuir gastos, continue a leitura e confira nove sugestões para aplicar no seu negócio!

1. Tenha mais controle sob o estoque

O controle de estoque é uma estratégia essencial para qualquer loja. Quando isso não existe, as chances de ter calçados parados e comprar produtos desnecessários aumentam. 

O controle de estoque é sinônimo de economia. Quando você entende a movimentação de calçados, quais as marcas e os modelos favoritos dos clientes, além de quais são aqueles que raramente saem, as suas compras se tornam mais certeiras. 

Uma boa dica é investir em um software de controle de estoque. Nele, você conseguirá deixar os processos mais automatizados, anotar tudo, organizar fornecedores e gerar informações que vão ajudá-lo no planejamento. 

Com relatórios de controle de estoque sempre em mãos, ficará fácil encontrar pontos de atenção e que precisam de melhorias. 

2. Organize e reveja os números com frequência

Além das informações sobre o estoque, é importante também entender os dados de vendas e do caixa. 

No seu computador, crie uma planilha para deixar os dados todos organizados de acordo com cada mês. Não precisa ser algo muito elaborado, e sim um documento bem estruturado para que seja fácil incluir informações, sem que você se confunda futuramente. 

Ao criar a sua planilha, não deixe de alimentá-la por muito tempo! O ideal é que ela seja constantemente atualizada para não deixar passar nenhum dado. 

Crie o hábito de revê-la mensalmente e semanalmente, e chame os seus vendedores para fazerem parte disso. Afinal, convém que todos estejam por dentro da realidade da loja.

Casal asiático organizando finanças
Uma das dicas mais valiosas sobre como reduzir gastos na empresa é a verificação constante dos números.

Analisar com frequência os números permite que você encontre eventuais problemas e descubra gastos desnecessários. Além disso, conforme tem mais informações, conseguirá ver melhor alguns padrões de custos que prejudicam a sua loja.  

3. Planeje-se para eventuais ocorrências

A falta de planejamento financeiro para uma loja de calçados pode custar muito caro. Ser pego desprevenido e sem fundos pode fazer com que a crise seja ainda mais grave para o seu comércio. 

A verdade é que a vida de um comerciante é cheia de imprevistos. Quem poderia imaginar que ficaríamos por tanto tempo enfrentando a pandemia? Pois é, esse é um dos exemplos de como as coisas podem acontecer inesperadamente. 

Criar um planejamento financeiro pode ser algo difícil, afinal, pode significar abrir mão de gastos menos importantes para que esse dinheiro seja direcionado para a poupança. 

Além disso, não há dúvidas de que um bom fundo financeiro não se constrói da noite para o dia. Leva tempo, foco e organização. 

Entretanto, ao construir o seu fundo de segurança, será mais fácil passar por momentos de crise. Por exemplo, ao invés de você precisar recorrer a créditos e financiamentos para controlar os gastos, a poupança permite oferecer essa segurança, sem que você tire de um lado para pôr no outro. 

4. Faça o controle de energia e água

Os custos de energia e água, quando muito elevados, podem ser um verdadeiro inimigo da saúde financeira de uma loja. 

Para evitar gastos a mais, é necessário tirar um tempo para dar uma olhada em todos os eletrodomésticos e aparelhos existentes na loja. Verifique se eles estão em bom estado, se são antigos, se têm um alto consumo de energia e se ficam desnecessariamente na tomada. 

Muitas vezes, lojas preferem ficar com computadores e outros itens antigos, mas esquecem que, em geral, o consumo de energia desses aparelhos é muito maior que aqueles feitos atualmente. 

Como diz um velho ditado, “o barato sai caro”. Portanto, manter eletrodomésticos e outros equipamentos antigos nem sempre é uma boa ideia. 

Outra forma de controlar o gasto excessivo de energia é movimentar todos os colaboradores para terem mais atenção às luzes ligadas sem necessidade, eletrônicos na tomada gastando energia e o uso do ar condicionado de forma inconsciente. 

Não deixe de olhar as lâmpadas da sua loja para verificar qual o modelo delas. Trocá-las também pode ajudar. O ideal é que elas sejam substituídas por LEDs, opção mais moderna e de menor consumo.

Mãos substituindo lâmpada antiga por lâmpada LED
No plano de ação para reduzir custos deve constar alternativas para poupar energia e água, como a substituição por luzes de LED.

Quanto aos gastos com água, um dos fatores que fazem essa conta ficar alta são os encanamentos, as torneiras e descargas com problemas. Incentive os seus vendedores a sempre fecharem com atenção e, caso vejam algo errado como algum vazamento, informar o responsável pelos serviços de manutenção. 

Evite fazer gambiarras para corrigir problemas por conta própria, pois isso pode só piorar. 

5. Pense em metas para reduzir custos

As metas são essenciais para medir conquistas e dar um direcionamento para o seu negócio. Sem elas, fica difícil saber se você está chegando a algum lugar. 

No que tange à redução de gastos, é necessário também ter metas bem definidas para que você possa fazer um controle maior do desempenho da sua loja. 

Por exemplo, se o seu foco é conseguir diminuir alguns reais da conta de energia, deixe isso bem claro. Mas lembre-se: os objetivos devem ser traçados de forma coerente!

Isso significa que, ao pensar nas suas metas, deve-se considerar um contexto para ver se elas fazem sentido. No verão, por exemplo, pensar em abaixar a energia pode fazer pouco sentido. Afinal, é nessa estação que o ar condicionado será utilizado constantemente, deixando os valores finais mais caros. 

Portanto, considere a época do ano em que está, qual o contexto atual e se a meta, de fato, faz sentido, além do consumo de energia particular de cada aparelho.

6. Tenha uma boa gestão de finanças

Uma boa gestão financeira é tudo. Como já dissemos, ter relatórios com números é essencial, entretanto, saber gerir tudo isso e o seu dinheiro também o é. 

Assim como o software de estoque, o de finanças é importantíssimo para evitar falhas humanas na hora de fazer o controle do dinheiro e encontrar oportunidades para melhorar a gestão de custos operacionais.

Saber como seu dinheiro está sendo gasto e o quanto está entrando faz toda a diferença. 

7. Melhore o sistema de caixa

Um dos erros cometidos por alguns lojistas é acreditar que sistemas manuais, como cadernos e anotações em blocos, podem ser seguros. A verdade é que, desse jeito, ficará muito mais fácil perder o controle das suas entradas e saídas. 

Dessa forma, você corre o risco de gastar dinheiro a mais, já que não tem um controle detalhado. 

Se a sua loja de calçados faz esse tipo de caixa em papel, indicamos que você pare de utilizar esse sistema o quanto antes, especialmente se quer reduzir custos. Ou, então, caso prefira, que essa não seja sua única forma de registro.

Para encontrar pontos de melhoria no seu orçamento, você precisa ter a certeza do dinheiro que entra e sai. Com o sistema de papel, nem sempre isso é possível, pois na correria do dia a dia, algumas coisas podem passar batido. 

Aqui no blog, você pode conferir um conteúdo especial sobre como elaborar um fluxo de caixa e fazer a sua loja crescer

8. Prepare-se para campanhas com antecedência

Campanhas e promoções são excelentes formas de conquistar mais clientes e, consequentemente, fazer mais dinheiro. Em uma época onde as vendas esfriaram, esse tipo de incentivo é uma verdadeira mão na roda.

Grupo de pessoas em roda se cumprimentando
Para melhorar os lucros da loja de calçados obtidos com campanhas, é essencial planejar com bastante antecedência.

Entretanto, quando não existe qualquer planejamento para isso, você poderá vender calçados por valores que não agregam em nada para a sua loja ou então gastar dinheiro desnecessariamente com estoque, decoração e outros. 

Se você pretende fazer algum tipo de campanha, pense nela com uma antecedência de meses. Para isso, conte com um calendário de datas importantes para o seu comércio, assim saberá os momentos de dar início ao planejamento. 

Quando você trabalha com antecedência, poderá, aos poucos, adquirir tudo o que precisa, sem que isso se torne um custo maior do que pode pagar. Além disso, terá tempo para olhar com calma o estoque e ver aquilo que já tem e o que falta comprar.

Reduzir gastos, como podemos ver, tem muito a ver com planejamento e um olhar criterioso sobre todos os processos que acontecem dentro da loja. Lembre-se, também, de sempre trabalhar com metas e verificar a evolução delas de perto. 

Quer receber mais dicas sobre negócios e crise? Basta assinar a nossa newsletter! Enviaremos em seu e-mail conteúdos com informações relevantes sobre o universo calçadista.

 

Distribuidora Wilson131 Posts

A Distribuidora Wilson atua no ramo de atacado calçadista, levando aos clientes marcas renomadas como Ipanema, Havaianas, Moleca, Dakota e outras.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password